A República do Solar do 44/Rock'n'Cave apresenta

no dia 13 de Dezembro de 1996

no Grémio Operário Teatro Amador

a peça "A Confissão do Vicente Marujo"

pelo GEFAC - Grupo dde Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra

GEFAC é fundado como Organismo Autónomo da Associação Académica de Coimbra em 1996, tendo desenvolvido desde aí um exaustivo trabalho de recolha, tratamento e divulgação das manifestações tradicionais. Este trabalho, resultante de um esforço conjugado dos membros do grupo, assume um perfil particular que o distingue de todos os outros grupos voltados para a divulgação da Cultura Popular e que ao mesmo tempo lhe concede um estatuto específico consubstanciado numa produção artística que relaciona fidelidade e criação. Na verdade, o GEFAC utiliza as manifestações populares numa perspectiva criativa, principalmente nos aspectos cénicos que permitem produzir um espectáculo globalizante, não tanto empenhado em demarcar regiões, mas sim em acentuar o sentir que provocou o aparecimento das manifestações.

Teatro Popular Mirandês é uma manifestação etnográfica que se representa na região de Miranda do Douro e do outro lado da fronteira, em Espanha. As representações, chamadas usualmente "colóquios", tem a ver muitas vezes com a vivência das pessoas, com os usos e costumes de cada localidade. Este tipo de teatro, na sua forma actual, é o resultado de um processo de evolução longo e variado.

A peça que "A Confissão do Vicente Marujo", já foi apresentada pelo GEFAC há cerca de 15 anos e ainda é representada actualmente em algumas aldeias transmontanas. O texto foi recolhido na aldeia da Póvoa, concelho de Miranda do Douro. Este entremez, literalmente simples, deve ter a sua origem num qualquer folheto de cordel cujo entrecho serviu de base ao texto construído.

Back